Fim da TV analógica no DF será dia 17 de novembro

5
828

Após um plano de muitos anos, adiamentos e alterações de cronograma, o fim da TV analógica já é realidade inclusive na capital do Brasil.

Mesmo com um novo adiamento, a TV analógica no Distrito Federal chegará ao fim no dia 17 de novembro. As cidades goianas de Águas Lindas de Goiás, Cidade Ocidental, Cristalina, Formosa, Luziânia, Novo Gama, Planaltina, Santo Antônio do Descoberto e Valparaíso de Goiás também terão as transmissões analógicas encerradas neste período. Todas elas estão localizadas a cerca de 50Km do plano piloto.

Confira aqui como era o cronograma original de desligamento, lançado em 2014

fim-da-tv-analogicaAlgumas emissoras serão desligadas antes da data

Ao todo o desligamento afetará 25 canais da radiodifusão, 13 geradoras e 12 retransmissoras. Tanto as retransmissoras quanto as geradoras poderão dentro destes 22 dias escolherem o momento do desligamento. Depois do desligamento, a programação das emissoras estará disponível apenas no formato digital, que possui mais qualidade de som e de imagem.

Segundo o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Juarez Quadros, o escalonamento do fim da transmissão analógica permitirá uma melhor adaptação das famílias que ainda não têm receptores digitais. Quem sintonizar as TV analógicas, após o desligamento, terá durante 45 dias uma cartela fixa informando como proceder para ter acesso ao sinal digital. No entanto, no caso das retransmissoras, que não geram conteúdo, a transmissão será simplesmente interrompida.

De acordo com dados de pesquisa realizada pelo grupo de implantação do sinal digital, em 15 de novembro, 88% das famílias na região do Distrito Federal e Entorno estavam aptas para assistirem as transmissões digitais. Para o conselheiro da Anatel, Rodrigo Zerbone, o percentual de 90% de domicílios digitalizados deve ser obtido amanhã (26.10).

Quem ficará sem televisão

Se a televisão é antiga, daquelas grandes, de tubo, será preciso trocá-la por uma nova ou adquirir um conversor de TV Digital e uma antena apropriada, preferencialmente externa, para garantir a recepção da TV Digital. Se a televisão é nova e contiver um conversor de TV Digital integrado, poderá ser preciso providenciar a antena adequada para a recepção. A maioria dos modelos mais novos de TV, ditos de tela fina (plasma, LCD, LED etc.) já possui conversor de TV digital integrado, mas é recomendável consultar o manual do produto para ter certeza.

Conversores digitais grátis para a população de baixa renda

Conversores estão sendo distribuídos gratuitamente às famílias de baixa renda inscritas no Cadastro Único dos programas sociais do Governo Federal na região do Distrito Federal e Entorno. Segundo a secretária de Comunicação Eletrônica do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Vanda Bonna, “o governo quer garantir os direitos de acesso ao conteúdo digital para estas famílias”.

Zerbone informou que mesmo após o desligamento do sinal analógico na região, estas famílias poderão retirar o conversor. Para as famílias não inclusas no Cadastro Único, mas que desejarem obter um conversor, o valor de venda do aparelho está entre R$ 100,00 e R$ 200,00, detalhou Vanda Bonna.

Com o desligamento da TV analógica, será possível a entrada em operação do Serviço Móvel Pessoal de quarta geração (4G – internet móvel em alta velocidade) na faixa de 700 MHz. Mais informações sobre o processo de digitalização da TV aberta brasileira podem ser obtidas por meio de ligação gratuita para o número 147 ou pelo site www.sejadigital.com.br.

Com informações da assessoria do programa Seja Digital.

COMPARTILHE
  • Marcos

    A TV digital já deveria trazer pelo menos Grade de Programação.

    • Redação

      Marcos, mas ela traz! Algum canal não mostra o guia para você?

      • Marcos

        Guia decente , me refiro igual vemos nas Tvs por satelite com o Numero do Programa , Tema e etc , não uma descrição generica.

        • Redação

          A sim, concordamos. Mas infelizmente a própria tecnologia utilizada não é tão boa assim. Prometeram muito em interatividade e o que vemos está restrito à Globo em poucos programas.

  • Rodrigo Zika!

    No caso de SP, os canais digitais, o sinal e uma porcaria nas periferias, SBT e o pior de sinal, aqui pelo menos nunca pegou, já Globo, Band e Record, tem um sinal melhor, mas ainda não compensa ter a TV digital, aqui a maioria tem TV por assinatura, inclusive eu.