Conheça todos os jogos de Dragon Ball para Super Nintendo

0
5018

Começa hoje nosso super especial que irá trazer nada menos do que todos os games Dragon Ball já lançados para todos os consoles.

E para começar com o pé direito, traremos os incríveis games Dragon Ball do Super Nintendo. Tivemos na geração de 16 bits alguns do melhores jogos da série, e também os principais RPGs de Dragon Ball, que nunca mais veríamos em nenhum outro console de mesa (apenas portáteis mais recentemente).

fita-dragon-ball-2-snes

Vamos conferir agora um por um e você poderá tirar sua próprias conclusões, quando daqui a um tempo tiver conhecido todos os jogos já lançados.

Costumo sempre lembrar que, caso goste de um game e tenha vontade de jogar, seja no seu PC ou celular, basta ler nosso post sobre roms e emuladores aqui e encontrar o jogo na internet. Espero que gostem e compartilhem para os amigos no Facebook!

Dragon Ball Z: Legend of the Super Saiyan

Console: Super Nintendo/Super Famicom

Lançamento: Janeiro de 1993

Gênero: RPG

dragon-ball-z-legend-of-the-super-saiyanO primeiro RPG de Dragon Ball para o Super Nintendo foi diretamente baseada na segunda parte do anime, a saga Z. O game começa na chagada de Raditz à Terra, passa pela luta contra os sayajins e termina na batalha contra Freeza. Você que leu nosso post sobre o NES, deve perceber que este game foi lançado 1 ano depois de Battle Against Freeza e no mesmo mês que o Battle Against Androids havia sido lançado, ou seja, ele estava atrasado em relação ao console mais antigo da Nintendo.

Aqui o foco não era o RPG em si, apresentando uma jogabilidade quase que exclusivamente baseada em cartas, sendo a história e o mundo do game apenas para alongar e justificar a luta por cartas. No mapa do mundo do game, batalhas aleatórias eram encontradas, em uma época onde Final Fantasy é quem ditava as preferências do mercado.

dbz-rpg-legendof-the-supersayan-sdnesO destaque negativo aqui vai para a parte sonora do game, que era pior que a do NES, que já havia evoluído bastante e era bem variada. Nas lutas aleatórias, milhões de lutas repetidas contra os saybaman (aqueles monstrinhos que o Vegeta trouxe a Terra).

Dragon Ball Z: Super Gokuden 1

Console: Super Nintendo

Lançamento: Março de 1995

Gênero: Action Adventure

supergokuden

Notem bem na data de lançamento e no nome deste game e agora saiba: ele não conta a história da saga DBZ e nem sua história é posterior a daquele lançado em 1992. O motivo para isso? Dragon Ball Z ficou mais famoso no mundo inteiro do que Dragon Ball, o que comercialmente ajudaria nas vendas.

Em 1995 também já era um ano pós Dragon Ball Z, e daqui em diante tudo o que fosse lançado seria baseado no que Dragon Ball havia sido até ali, pois novos episódios já não eram mais lançados.

Sobre o game: Ele na verdade parece uma junção de todos os primeiros RPGs baseados em Dragon Ball lançados para o NES, contando a história de Goku criança desde que ele conhece a Bulma até a batalha final da primeira parte do anime, contra Picollo Daimao (o pai).

dragon-ball-z-super-gokuden-snesAqui as batalhas eram mais ao estilo RPG, abandonando o tema de cartas (parece que 1993 foi o limite para os card systems). A série Gokuden, que teve apenas dois games, é considerado como um jogo action-adventura pelos fãs, e não um RPG em si. É um dos mais aclamados atualmente, graças as ROMs lançadas em português, pois os cartuchos nunca saíram do Japão, dificultando e muito a compreensão do game.

Ele é considerado pelos fãs como um dos melhores games Dragon Ball já lançados, por contar minuciosamente eventos do mangá e do anime, como a primeira procura pelas esferas do Dragão enfrentado o Rei Pilaf e a segunda, contra as tropas Red Ribbon. Só que teve a oportunidade de ler o mangá sabe da qualidade excelente de Dragon Ball.

Dragon Ball Z: Super Gokuden 2

Console: Super Nintendo

Lançamento: Setembro de 1995

Gênero: Action Adventure

supergok2

No mesmo ano de Super Gokuden 1, a segunda versão foi lançada, também pela Bandai e dessa vez ela era realmente baseada em Dragon Ball Z, mostrando a transição entre as duas sagas. O jogo começa no torneio de artes marciais onde Goku enfrenta o filho de Piccolo Daimao e termina após a luta contra Freeza.

Notem que a Bandai após deixar a série de RPGs para SNES de lado, resolveu se dedicar a contar tudo, desde o princípio de DB até o final de DBZ. Aqui pouca coisa mudou em relação ao primeiro Gokuden, ao menos nos aspectos técnicos. Enquanto o primeiro era bastante fácil, aqui a dificuldade aumentou e muito, com alguns dos chefes realmente complicados para se vencer.

dragon-ball-z-super-gokuden-2O jogo trouxe mais uma boa sacada, baseado em decisões que o jogador deve tomar. No torneio de artes marciais por exemplo, temos a opção de lutar ou não contra a Chi Chi. Caso desista de lutar, você já não terá o final “verdadeiro” do game, pois no anime/mangá Goku enfrenta Chi Chi no torneio, mesmo que contrariado.

Assim como o primeiro é um game indispensável para os fãs.

* Para tristeza dos fãs, Dragon Ball Z não teve um desfecho no Super Nintendo, terminado na luta contra Freeza. Cell e Majin Boo não puderam dar as caras em nenhum RPG/action-adventure para SNES;

Dragon Ball Z: Super Butoden

Lançamento: Março de 1993

Gênero: Luta

botfrance

Eis então que surge o primeiro game Dragon Ball do gênero luta para o Super Nintendo. No NES a série já havia recebido aquele game baseado na leitura de cards especiais. Aqui a pancadaria rola solta entre os personagens de Dragon Ball Z.

Foi com a série Super Butoden que tive meu primeiro contato com os games Dragon Ball. Esta não foi o primeiro game que tive da série, mas logo tratei de comprá-lo após conhecer a série. Como os demais games de luta baseados em Dragon Ball que viriam depois, ele possui um modo história, que começa na lutra contra Piccolo no fim de Dragon Ball e vai até a batalha entre Gohan e a forma perfeita de Cell.

Não esperem uma história completa e detalhada como nos RPGs. Aqui temos apenas alguns diálogos e a história é bastante resumida. Os personagens disponíveis não eram muitos, mas eram interessantes: Goku Gohan, Vegeta, Androids 16,18 e 20, Piccolo, Freeza, Cell, Trunks, Cell (forma inicial) Goku Super Sayajin e Vegeta Super Sayajin.

Não era o maior número de personagens da série, mas a seleção era bastantbotud2e competente, com os principais astros da série. Os gráficos eram medianos, a movimentação bem travada, mas nada que tirasse o brilho de poder jogar com os personagens da TV. Outro destaque eram os golpes especiais, variados e cheios de efeitos especiais, além da divisão de tela quando os personagens se afastavam, aumentando e muito os cenários de luta quando comparados com outros games do gênero.

Truques inesquecíveis: a série Butoden imortalizou certas manhas que era usadas para liberar personagens especiais e outros modos. Vamos relembrar alguns para você que com certeza irá jogá-lo no emulador ou em seu Super Nintendo que ainda está firme e forte:
Liberar personagens bônus: ao ligar o jogo, assim que Goku falar, segure todos os botões do controle (menos start e select) e gire o direcional em círculos (para qualquer um dos sentidos), até que Goku grite novamente.
Demo mode: Comece um jogo no modo versus pause a luta e aperte todos os botões do controle até ouvir um som. Quando isso acontecer, volte para a luta apertando pause novamente;
Mude a cor dos Super Sayajins: Amarelo- na luta aperte cima, L, baixo, Y – Azul esquerda, L, R, direita – Vermelho esquerda, R, cima, X, direita, Y, baixo, L;

Dragon Ball Z: Super Butoden 2

Console: Super Nintendo/Super Famicon

Lançamento: Dezembro de 1993

but2

Ainda em 1993 foi a vez da sequência de Super Butoden chegar ao SNES. Ele foi meu primeiro jogo de Dragon Ball, e que só fez aumentar o interesse e paixão pelo anime e seus games. Depois dele comprei Super Butoden 3, Butoden 1, Hyper Dimension e ainda despertou o interesse nos jogos depois dele.

O modo história do segundo game da série começa na luta final entre Gohan e Cell e fica por aí, ao menos no que diz respeito ao jogo comum. O principal diferencial aqui foi mesclar o anime com alguns filmes de Dragon Ball, como a lenda do Super Sayajin (que conta a história do incrível Broly) e também a de Borjack e companhia.but22

O game simplesmente despejou personagens que eu nem fazia ideia quem seriam, pois na época os filmes de Dragon Ball não chegavam ao Brasil. Mas mesmo assim eram personagens interessantes e o jogo fluía de maneira incrível, com ótima jogabilidade, velocidade (não existiam as travadas do primeiro) e gráficos bons na época.

Mesmo sendo em japonês, temos aqui um dos melhores e mais divertidos games de Dragon Ball de todos os tempos, não deixe de conferir.

Truques inesquecíveis: Super Butoden 2 trouxe ainda mais segredos e manhas do que o primeiro. Confira o que o game escondia de você:

Ant mode: Antes da luta começar aperte para baixo dez vezes rapidamente;
Liberar Broly: na tela de abertura pressione a famosa sequencia CIMA, X, BAIXO, B,L,Y,R,A;
Liberar Trunks do futuro: na abertura pressione: X,BAIXO, B,L,Y,R,A
Render-se: em qualquer luta segure todos os botões e aperte select;
Modo turbo: Antes de Goku falar na abertura, segure R e L no controle 2;

Dragon Ball Z: Super Butoden 3

Console: Super Nintendo/Super Famicon

Lançamento: Setembro de 1994


but3

No ano seguinte chegava ao SNES o último game para fechar a saga Super Butoden, com seu terceiro game. A Bandai foi competente aqui por conseguir lançar games baseados em toda a série Dragon Ball Z, com as lutas principais e mais alguns OVAs intermediários, presente em Butoden 2.

No terceiro game muito pouco mudou em relação à Super Butoden 2, aproveitando toda a qualidade da jogabilidade veloz e variedade de golpes. O problema do game, que teria tudo para ser outro excelente lançamento, é que o moda history simplesmente Ficou de fora.but33

É isso mesmo, enquanto nos outros mesmo que em japonês era possível decifrar algumas coisas pelas ilustrações, aqui só existiam as lutas. Para piorar, apenas depois de 2000 a saga de Boo foi transmitida no Brasil pelo Cartoon, o que dificultava muito em entender quem eram todos aqueles personagens azuis parecidos cheios de brincos (hoje sabemos bem que eram os deuses supremos).

Os personagens presentes aqui eram: Goku e seus filhos Gohan e Goten, Vegeta, Trunks adulto e Trunks criança, Majin Boo (Fat Boo), Android 18, Darbura e Kaioshin.

Truques:

Jogar com Trunks do futuro: Na abertura pressione CIMA, X,BAIXO,B,L,Y,R,A;
Modo super turbo: Segure X, R e L antes de começar um jogo;
Modo turbo: Segure X e R antes de começar um jogo;

Dragon Ball Z: Hyper Dimension

Console: Super Nintendo
Lançamento: 29 de março de 1996


hip1

Hyper Dimension era diferente de todos os outros games de luta de Dragon Ball e também dos outros de luta do SNES. Usando chips especiais, foi lançado quase no fim da vida do console, quando PS1 e Nintendo 64 já ofereciam gráficos em 3D. Hyper Dimension foi muito ambicioso ao mudar totalmente a engina, mecânica de jogo e detalhes em relação a muito bem sucedida série Super Butoden.

Confira e relembre a abertura de Hyper Dimension:

Aqui a novidade era o carregamento do KI, que na verdade se confundia com a própria life do personagem. Ao lançar um ataque especial, não apenas o KI era gasto, mas também a energia vital do personagem. A trilha sonora aqui tinha outro nível de qualidade, parecendo estar rodando em outro console. Um sistema de combos ultra animado e cheio de detalhes foi introduzido, além da possibilidade roubada da série Mortal Kombat de arremessar o oponente para outro cenário de jogo.hip2

O game não era muito veloz, parecendo ser pesado para o Super Nintendo. A luta no ar era deprimente, pois não houve uma calibragem muito boa dos controles quando resolvemos sair do chão. Mesmo cometendo algumas falhas, Hyper Dimension é um jogo obrigatório por ser algo que realmente foi além do que o próprio SNES era capaz de fazer na época, sendo o jogo da maturidade da Bandai.

Concluindo

O Super Nintendo foi uma das plataformas que melhor acolheu a série Dragon Ball, pois a Bandai portou vários games na época em que Dragon Ball Z mais agitava o Japão e Estados Unidos. Como por aqui Dragon Ball não chamou tanta atenção quando foi transmitido pela metade no SBT, foi preciso que a Cartoon/BAND lançasse o anime em meados do ano 2000 para criar um público maníaco e fiel até hoje em dia, e que foi atrás dos games apenas desse ano em diante.

goku ssj3

Esperamos que tenham gostado e que se conhecem algum amigo fanático pela série, ou que se lembra de quando jogava estes games no SNES, compartilhe no Facebook e não deixe de curtir!

COMPARTILHE