A decadência da TV aberta

14
4986

Me peguei dia desses lembrando da época em que assistia muito a TV aberta, ainda nos idos da década de 90. Logo lembrei dos desenhos animados nas manhãs de todos os dias, os bons filmes da tele quente segunda a noite, os programas de humor no sábado a noite e domingo depois do almoço da Globo, as corridas de fórmula 1, o futebol nas quartas e domingos, o Faustão e o Gugu com seus programas de auditório sempre muito assistidos e comentados… aiai bons tempos.. mas calma aí: SERÁ QUE REALMENTE ALGO MUDOU DAQUELES TEMPOS PARA CÁ?

A resposta é sim e não. Não para a sequência chata e repetitiva de coisas que não mudam nunca; não para as pessoas (apresentadores, atores e jornalistas) que na maioria dos canais seguem as mesmas; não para o canal líder em audiência e não para mais um monte de coisas que seguem de forma quase idêntica ao passado.

decandencia da tv abertaO que mudou mesmo nessa história toda foi a pessoa que está do outro lado da tela – o telespectador. No geral  com um pouco mais de educação, mais dinheiro no bolso, voz para reclamar e se expressar através da popularização da internet, parece que o “povão” realmente mudou, mesmo que na maioria dos casos ainda de forma muito sensível.

E não há quem possa negar isso. Seja com o acesso a TV por assinatura (de forma lícita ou ilícita), a grande massa da população passou à ter referências positivas e negativas do que é a televisão lá fora e nos canais pagos brasileiros.

Mesmo sendo muitas vezes bastante criticada, a TV por assinatura dá um show em vários quesitos quando comparada a TV aberta, principalmente para os fanáticos por filmes, séries e modalidades esportivas diferentes do futebol.

No esporte

Quase 30 anos não significaram nada para a TV aberta. Os mesmos formatos estão lá. Os mesmos apresentadores estão lá. E entre as modalidades esportivas, foi o futebol que conquistou o maior espaço, e que vem sido mantido há muitos anos.

Apesar do sucesso da modalidade esportivas, campeonatos menores não conseguiram ganhar espaço nas grades da Rede Globo. Outros esportes como o vôlei seguem em segundo plano, tendo apenas as partidas mais importantes do ano transmitidas. Coitados então do basquete, do tênis ou de qualquer outra modalidade que diferente do futebol.TV Lixo

Nas novelas e séries

As novelas seguem o mesmo ritmo, sem praticamente nenhuma inovação – nem no formato, nem no horário e nem nas expirações. Acreditem: a simples alteração do final da última novela da sexta feira para segunda já foi notada por todos, que há décadas não viam nada mudar.

As novelas até que se atreveram com novos temas, explorando a homossexualidade e outros temas considerados polêmicos pela sociedade. Porém, nada parece suficiente para quebrar a sequência de quedas na audiência que já dura anos.

E as séries – como gostamos delas… mas a TV aberta não gosta. Obrigatoriamente devendo ser dubladas, contam com trabalhos feitos em cima da hora, cortes para encaixar em ótimas faixas de horário: entre as 2h e as 5h da madrugada. Se na TV por assinatura já existem problemas com atrasos para lançar episódios e localização do idioma, na TV aberta o problema é muito mais acentuado.

Os programas de auditório da TV Aberta

Ratinho, Faustão, Gugu, Rodrigo Faro e cia que me perdoem, sei que seus programas ainda geram audiência, mas por favor, algo precisa mudar. É impossível não sentir vergonha alheia de ver formatos da década de 80 serem repetidos em todos os finais de semana do ano, sem nem tentar arriscar uma mudança grande de paradigmas.

Até mesmo os próprios auditórios acabaram diminuídos, pois não há interesse parecido com o que existia na década de 90. Não vou nem entrar no mérito de criticar quem ainda assiste por se tratar de uma questão exclusiva de gosto, mas já passou da hora de tentar o novo, reformular a grade de programação e investir em algo que realmente sirva para alguma coisa.

Veja ainda: Assinantes de TV seguem assistindo a TV aberta

Expectativas de melhora?

Não vejo nenhuma.

A rotina cansa, desgasta e destrói. A repetição é burra e torna quem se acomoda com ela burro também. Programas para a massa fazem com que o expectador entre em um ciclo infinito de se contentar com o ruim.

A TV aberta caminha claramente para seu fim ou mudança total, e será muito em breve engolida em definitivo pela TV por assinatura e principalmente pelo conteúdo on demand. Da mesma forma que o celular (que há não muitos anos era inacessível) substituiu a telefonia fixa e a matará em breve, além do e-mail que matou o fax e dos leitores digitais que vão aos poucos sepultando os livros e as demais mídias impressas, a própria internet cumprirá seu papel de extirpar a rotina da TV aberta da face da Terra.

COMPARTILHE
  • José JR

    ofender os valores da família tradicional cristã heterossexual brasileira ,Poxa Exorbeu o que mais as noveletas da Tv Globo fazem e isso.

  • Marco Guerreiro

    tv aberta de hoje está um lixo.tudo não pode,tudo sem liberdade de expressão.até fazer comedia da processo.nos anos 90 tudo era mais liberado e não existia a tal Classificação Etaria(que chamo de censura)..é o que eu acho.

  • Claudio

    Discordo do ponto de vista sobre o fim da TV aberta por conta da TV paga ou internet. O rádio, é um dos exemplos que é possível conviver várias mídias mesmo em uma sociedade em constante mudança. Quando a TV surgiu, muitos, assim como você faz agora, exorbeo, profetizaram o fim do rádio, mas ele está aí, firme e forte. O que mudou foi a forma de se fazer o rádio. O mesmo acontecerá com a TV aberta, certamente muitas mudanças ocorrerão, mas não decretarão o fim da mesma. E se isso, hipoteticamente acontecesse, descobriríamos que éramos felizes com ela (mesmo com suas mazelas) e não sabíamos

    • exorbeo

      Claudio, aceito e respeito sua opinião, mas discordo quando vc diz que o radio está firme.e forte. O radio hj é infinitamente mais pobre do que quando reinava sozinho. Muitas rádios sobrevivem exclusivamente de.benefícios advindos de leis d apoio. Se os clubes de futebol pudessem cobrar pela transmissão via radio, poderia apagar totalmente seu comentário. Sobreviveram meia dúzia de redes no país.

  • jhon r

    Fala ai exorbeo sobre ses6 o satelite da oi tv essse assunto interessa aos assinantes da oi obrigado e mais a tv aberta e um lixo so passa as mesma coisa

    • exorbeo

      Amanhã de manhã vai ao ar o post sobre o assunto, abraço!

  • Muitos gostariam de ver a queda da Globo, mas o cenário atual favorece a Globo. Com exceção da Band, que apesar de ter alguma programação evangélica, ainda consegue se sustentar, temos o SBT que possui um futuro incerto quando Sílvio Santos se for. Rede TV e Record estão em grandes crises. Gazeta e CNT venderam quase todo o horário para os evangélicos. Fora um ou outro canal de cobertura regional, não sobrou nada. Por isso a Globo vai continuar sendo a líder por um bom tempo ainda.

  • Ariane

    tv aberta realmente ta uma porcaria,tem nada e quando é final de semana pior ainda.
    concordo com jhon r de falar mais sobre o ses6 o satelite da oi tv,tambem interesso saber mais,realmente interesse muito para os assinante da oi tv.

  • joaquim

    FALA SOBRE O FIM DA MTV BRASIL QUE VAI ACONTECER DIA 30 DE JUNHO

    • exorbeo

      Será que dessa vez acaba? Creio que apenas o nome vai mudar…

  • roberto

    Assino embaixo tv aberta no Brasil está uma porcaria mesmo, só mortos-vivos em 2013 ainda existem chaves, chiquititas, carrossel, bozo, os mesmo filmes, os mesmos apresentadores de 20 anos atrás.

  • CHUCK NORRIS E A TELEVISÃO BRASILEIRA

    http://www.youtube.com/watch?v=8qYfMaQ2-Ks

  • Sógosto: SBT Do Chaves,Sílvio Santos,Chiquititas, Bom Dia & Cia odeio SBT Notícias,SBT Manhã edições 2/3,SBT Brasil Gabi Quase Proibida. Na Band,gosto de Icarly,Futurama,Band Kids e Zoo.Odeio O Pânico,Simpsons(Exibe coisas pornô às tardes para crianças!!!!),Show da Fé eIMPD A Madrugada. Na Globo:TV Globinho,VPVDN,Sessão da Tarde,Jóia Rara e JN.OdeeeeeeeioMalhaçao,SPTV,Hulk e Esquenta!Na Rede TV Gosto do Morning,Rede TV NEWS E mega Senha.Odeio:Teste,VC Na TV Deve ser feminino!TV Fama fala da globo.Record nada.

  • MARCOS ANTONIO NEVES DE SOUZA

    Quem tem mais de 20 anos de idade, com certeza se lembra do monopólio da Rede Globo nos meios de comunicação televisiva. Suas novelas ditavam regras de comportamento, moda e valores. Seu jornalismo determinava o que era importante ou não chegar ao conhecimento do povo. Não que esse cenário tenha mudado.

    A Rede Globo ainda tem uma influência enorme sobre os brasileiros. No Entanto, a cada ano perde força e poder. Porém o telespectador já percebeu que ela não é a única alternativa televisiva e descobre, cada vez mais, que existe programação de
    qualidade em outras emissoras. A prova disso é a liderança da Rede Record, que
    já se tornou campeã de audiência em diversos horários. Enquanto a Rede Globo
    decidiu não mudar a estratégia de veiculação, priorizando novelas e entretenimento, a Rede Record foi, aos poucos, inserindo programação de qualidade em sua programação.

    Com a estreia do “The Love School – A escola do Amor” apresentado por Renato e Cristiane Cardoso, aos sábados, às 12h00, a emissora mostrou que é possível orientar casais a restaurar o casamento. Com isso, saiu na frente ao provar que é viável usar o horário nobre para causas realmente nobres.

    A estreia do programa “Domingo Show” tem garantido ótimos índices de audiência aos domingos.

    O brasileiro está mais seletivo ao buscar conteúdo e informação de qualidade. Está mais exigente e já percebeu que, para ter acesso a uma programação de excelência , precisa mudar de canal. A decisão da Rede Record de investir em jornalismo, de levar os fatos à população , foi ao encontro do que o brasileiro quer. É o que aponta uma pesquisa encomendada ao Ibope pela Presidência da República : Entre os cinco telejornais mais influentes do País, o Jornal da Record foi o segundo mais citado pelos entrevistados. Na programação em geral , incluindo telenovelas, reality shows e fimes, o “Jornal da Record” foi o terceiro mais lembrado.

    A escolha da população não é à toa. Quem poderia imaginar que minisséries bíblicas fariam tanto sucesso? A Rede Record teve essa visão e apostou que aproximar o público das histórias da bíblia de uma maneira atrativa seria a chave para o sucesso. E deu certo “Milagres de Jesus” exibido às quartas-feiras, tem garantido o segundo lugar com média de 10 pontos na audiência, uma marca nunca vista na televisão brasileira para um programa com conteúdo cristão.